O home staging é uma nova área de atuação e intervenção nos imóveis que está crescendo no Brasil, em que podem atuar arquitetos, designers, personal organizers e corretores de imóveis.

Staging Clinica DECORação. Fotos: Eber Myra

Apesar do público brasileiro ainda ser extremamente fechado para essa inovação, temos muitos profissionais desbravando esse mercado atualmente e iniciando parcerias, principalmente com corretores e imobiliárias, e já temos inúmeros cases de sucesso.

Imóveis que estavam parados há anos, foram vendidos ou locados após dias ou poucos meses depois do uso das técnicas. Nos Estados Unidos, 8 em cada 10 imóveis que estão no mercado passam pelo trabalho de home staging.

Mas afinal o que é o home staging?

O termo Home Staging surgiu nos Estados Unidos, ainda na década de 70. Barb Schwarz, corretora imobiliária, criou o conceito e verificou excelentes resultados mudando a forma de abordagem e apresentação dos imóveis aos seus clientes. O termo significa, ao pé da letra, “encenação da casa”.

Porém ele é muito mais do que essa definição simples. A área engloba um conjunto de técnicas que fazem a venda ou locação do imóvel ser acelerada.

Essas técnicas envolvem desde uma completa reforma em imóveis mais deteriorados até uma pequena produção decorativa em um imóvel que já esteja em boas condições de comercialização, mas que não tenha seu potencial totalmente explorado. É necessária também uma fotografia adequada e especializada, e uma boa descrição do imóvel ao anuncia-lo.

O trabalho começa em uma pesquisa inicial que o home stager deve fazer sobre o público alvo daquele imóvel, além de fazer um apontamento financeiro ao proprietário, mostrando que o investimento em melhorias e decoração se paga em pouco tempo, e além de valorizar o produto traz rapidez e liquidez na comercialização.

Através de seu trabalho o stager irá destacar os pontos fortes do imóvel, corrigindo possíveis falhas e preparando o espaço com decoração neutra e convidativa, para que o possível cliente se sinta em casa quando entrar no imóvel e tenha uma primeira impressão positiva.

O que acontece hoje no Brasil e que temos um número enorme de imóveis parados nos estoques das imobiliárias ou nos portais de imóveis online. E no meio de tantas opções um imóvel deteriorado, com fotos malfeitas e sem destaque dificilmente terá relevância nessas pesquisas, tanto para os corretores quanto para potenciais compradores ou inquilinos.

Colocando-se no lugar do comprador, dificilmente você iria comprar um imóvel sujo, deteriorado e que ao chegar na visita, esteja uma bagunça certo? Ou se o fizer, provavelmente irá desvalorizar o mesmo.

Por isso, é muito importante que os imóveis passem por esse processo de home staging, para que eles possam ficar mais atrativos aos olhos dos compradores/inquilinos. Além de acelerar a comercialização, o imóvel valoriza tanto aos olhos do cliente final quanto do mercado.

Dentro do home staging, temos diversas possibilidades de atuação:

  • Home staging para imóveis vazios –  com moveis cenográficos ou com imagens em 3d, onde o cliente vai conseguir visualizar os ambientes decorados e ambientados e todas as suas possibilidades;
  • Home staging para locação – seja de short ou long stay essa é uma grande tendência do mercado. Apartamentos entregues prontos para morar, com mobiliário e decoração completas e até enxoval.
  • Home staging para imóveis ocupados – contempla eventuais reparos e reformas e produção cenográfica. Neste caso, e importante deixar os ambientes sem objetos pessoais, e o mais neutros e impessoais possíveis, organizados e limpos. Este tipo de home staging é o que mais requer esforço do proprietário. Para que haja resultados rápidos ele precisa manter o imóvel organizado para que as fotos condigam com a realidade na visita
  • Open house – Uma prática pouco conhecida no Brasil ainda, mas com muito potencial, onde após o uso das técnicas abre-se o imóvel em dias específicos para a visitação de potenciais compradores e locatários. Nesse ponto a parceria com corretores e um bom marketing é essencial.

Veja agora uma simples simulação de um imóvel parado pelo período de 12 meses, o quanto seria feito de economia com o serviço de home staging, além da aceleração da compra e valorização.

*Prejuízo mínimo sem calcular despesas com manutenção, limpeza, energia, depreciação do imóvel, segurança, jardineiro, etc. Fonte.

Staging Clinica DECORação Fotos: Eber Myra.

Neste Apartamento, tivemos um exemplo de sucesso. O imóvel estava no contra-piso e ficava situado em uma região próxima de hospitais e faculdades, com fácil acesso ao metro. Identificamos a demanda de locação mobiliada, e fizemos todo o processo, da parte civil até a compra de enxoval e fotografia. O imóvel foi locado após 10 dias, com apenas 5 visitas e por um valor de 30% a mais na locação do que os outros imóveis similares do mercado e até mesmo do prédio. O mesmo investidor tinha outro apartamento em outro edifício, bem similar, que demorou cerca de 2 meses para ser locado, pois não fez o processo de home staging.

Confira o investimento detalhado que possibilitou a locação do imóvel em apenas 10 dias:

  • Materiais para obra (pisos, revestimentos, ar-condicionado, marcenaria, box e espelhos): R$ 17.300
  • Mobiliário e Decoração (Mobiliário solto como mesas, cadeiras, sofás, cama e luminárias, acessórios decorativos, cortinas, tapetes e eletrodomésticos): R$ 14.400
  • Mão de obra (pedreiro, eletricista, pintor, instalador, etc): R$ 15.590
  • Projeto de Home Staging e ADM da obra : R$ 7.090

Total: R$ 54.380,00

Considerando que todo o restante, além do home staging e da decoração e mobiliário já deveria ser feito pelo proprietário, o investimento no home staging foi baixo e extremamente lucrativo.

Em 2016 foi realizado um estudo pela Associação Espanhola de Home Staging a respeito da prática da técnica e dos resultados obtidos. 37% dos imóveis que passaram pelo staging tiveram valor aumentado, e nenhum desvalorizou. Além disso a maioria foi vendida em até 40 dias.

Dados da Associação Espanhola de Home Staging

Com o home staging podemos transformar o mercado imobiliário, acelerando comercializações, promovendo parcerias e melhorando cada vez mais as condições dos imóveis. É um vasto campo de trabalho a ser explorado nos próximos anos e os profissionais e investidores que estiverem alinhados com essa nova tendência certamente estarão à frente da concorrência. Conheça os cursos da Shae, uma das introdutoras das técnicas no Brasil.