Mesmo que você diga que não está no grupo de pessoas que faz o dinheiro correr de você, pode haver uma chance de secretamente habitar em você ojerizas a riqueza e então há também possibilidades de ajustes a serem feitos para tornar seu dinheiro maior e de mais gostoso e confortável convívio.

Se você ou sua empresa acordam todos os dias animados para correr atrás de dinheiro, sinto dizer, neste regime mental o dinheiro correrá de você e de sua empresa.

Note o sentido literal das frases para saber os comandos que você tem se dado. Se você continuamente “corre atrás”, então sempre estará aquém. Se você quer dinheiro em sua vida, na vida da sua família, na vida da sua empresa, em sua comunidade cidade e Nação, o ideal é ter como voz interna consolidada: “Eu aprecio ver as riquezas das outras pessoas aumentando cada dia e sempre mais! A riqueza do outro para mim é alegria, é inspiração! Eu gosto de ter muito dinheiro e cada dia vivo para ter mais e mais! O dinheiro em minha vida me proporciona o bem e o bom! Dinheiro traz saúde!”

Para muitos de nós, todos esses ou alguns desses comandos ainda soam mal, fazem se sentirem desencaixados do que é correto. Estar ainda condicionado a comandos nada nobres de um tempo antigo de poucos homens de riqueza e poder, frente as massas frágeis e desempoderadas, faz viver apologias a pobreza como se pobreza fosse algo bom e o dinheiro um perigo, um inimigo combatido 24 horas pelo inconsciente, que nunca dorme. Ruim tudo isso, mas real para muita gente de equivocada e amarga ilusão.

Claro que, no fundo, no fundo, mesmo sem coragem de assumir em alto e bom som, todos gostam de dinheiro pelas maravilhas que ele oferece, entretanto muitos combatem, mesmo sem clareza de consciência e veladamente, este desejo de abundância. É para estes que escrevo. Para os demais, parabenizo e digo, ensinem ao mundo como prosperar e amar ter dinheiro! Eu quero ver um mundo cada vez mais de pessoas que ganham muito dinheiro. Honestamente, respeitosamente e saudavelmente, um mundo muito rico! É um grande mito achar que para haver rico precisamos de pobre. Há riqueza para todos, respeitando contextos, condições, escolhas e proporções! Riquezas inteligentes, sustentáveis, conquistadas, passo a passo, sem pular etapas, tem para todos!

Mesmo que você diga que não está no grupo de pessoas que faz o dinheiro correr de você, pode haver uma chance de secretamente habitar em você ojerizas a riqueza e então há também possibilidades de ajustes a serem feitos para tornar seu dinheiro maior e de mais gostoso e confortável convívio. Digo isto por considerar padrões antigos familiares de menos valia e escassez, e/ou a força da grande maioria pobre do sistema de convívio e/ou até a soberania do inconsciente coletivo de fragilidades da maior parte da população menos favorecida que tanto as mídias multiplicam suas mazelas em seus telejornais e notícias sensacionalistas do mundo da internet.

Dinheiro é bom, muito bom. Dinheiro te lança a realizações. Dinheiro faz legado e não gera contendas. Ter dinheiro não é sinônimo de ter preocupações. Ter dinheiro é motivo de alegria. Ser rico não envergonha, o ruim mesmo é gastar o dinheiro que não tem ou ainda não gastar o dinheiro que tem. Com dinheiro, muito dinheiro, posso ser mais sábio, mais generoso, mais saudável, mais culto, mais bonito, mais esperançoso, mais espiritualizado, mais ousado, … Eu amo ter dinheiro. O dinheiro me faz bem. Quando você ouve tudo isto, faz sentido para você? Fica bom aos ouvidos e ao pulsar do coração? Combina? Seus pais, seus avós, bisavós incentivariam você dizer tudo isto, sem ao menos colocar, cuidado menino, cuidado menina, dinheiro não traz felicidade… Pode ser que sim, não é mesmo?

Com desejo de ter soberania onipotente, sabemos que as autoridades do passado formaram povos não pelo mais saber e sim pelo medo de não poder nunca saber ter, com sujeições que não fomentavam riquezas a disposição para todos, pelo contrário, conduziam o povo a acreditar que não poderiam nunca ter mais do pouco que nada tinham… estavam fadados a obedecer ao que o maior, o mais rico, o mais poderoso decretasse. Tempos bem antigos.

E, bem pouco tempo atrás, talvez 2 ou 3 gerações, haviam escravos e senhores. A maioria das pessoas eram escravos e pobres. A minoria, bem minoria, era senhor e rico. A chance de estarmos em uma linhagem familiar que vem da pobreza e dos escravos é matematicamente quase certa. Se herdamos configurações genéticas comportamentais de até 7 gerações, pode haver em nós sim os condicionamentos de um mindset de pobreza e escravidão. Vale também relembrar que a segunda e última guerra mundial ocorreu logo ali, a 1 ou 2 gerações atrás. Então, num passado bem perto, muitos de nossos ancestrais, pais, avós e bisavós em nossas famílias, viveram perdas, abusos, mínguas e privações e, estas memórias podem estar ainda bem quentinhas em nossas células.

Eles fizeram o melhor que puderam no contexto que viveram e venceram, sobreviveram, seguiram a linhagem e, nós ganhamos a chance de uma vida melhorada pela luta deles. Hoje, nosso contexto é outro por obra deles. Somos mais abundantes e temos mais possibilidades. Em honra a eles podemos sim seguir para ganhar mais e mais. Não é preciso ser mais do mesmo para ser também grande, digno, honrado e vitorioso.

Se você está mesmo disposto a mudar os padrões que não lhe trazem o dinheiro abundante, aquele que não falta, que traz alegria, bem-estar, certifique-se se reconhece em você vozes internas tendenciosas que dizem:

  1. Dinheiro é a raiz de todo mal;
  2. Mais fácil um camelo passar por uma agulha do que um rico ir para o céu;
  3. Dinheiro é sujo;
  4. Dinheiro acaba;
  5. Investir dinheiro é coisa de rico;
  6. Com um mundo tão cheio de pobreza e você só pensando em dinheiro;
  7. Os ricos são ricos as custas dos pobres;
  8. Só ganha dinheiro quem tem dinheiro;
  9. Dinheiro é para poucos;
  10. Dinheiro corrompe as pessoas;
  11. Ficou rico? Foi desonesto, roubou;
  12. Rico é metido;
  13. Rico desperdiça dinheiro;
  14. Rico é arrogante;
  15. Rico só pensa no seu umbigo;
  16. Iiihh aquele lá é rico… (balançando a cabeça em negativa);
  17. Sou pobre, mas sou limpinho;
  18. Sou pobre com muito orgulho;
  19. Sou rico mesmo sem dinheiro;
  20. Quem trabalha muito não tem tempo para ganhar dinheiro; etc… e tal.

As tendências não necessariamente determinam quem somos se estamos conscientes a elas, alertas e dispostos a transformar pensamentos, sentimentos, padrões… mesmo que dê algum trabalho, mesmo que exija que saímos do piloto automático.

Aceitar que algumas ou todas essas 20 frases moram em nós de alguma forma, em algumas circunstâncias, é o primeiro passo para se livrar delas. Foram generalizações criadas ao longo do tempo muitas vezes como forma de garantir ordem, moral e o poder pelo medo, pela depreciação, pela menos valia.

E talvez como próximos passos: livre-se do que não presta, da tristeza, da raiva, da inveja, da reclamação. Nada disto traz o dinheiro para perto. Dê mais foco e clareza no que você deseja. Saiba quanto deseja, onde deseja. Instrua-se, faça um curso, um coaching, uma hipnose, uma constelação, PNL, leia um livro, assista vídeos, … substitua as vozes internas por frases favoráveis. Eu acredito que seja um super acessível caminho. Use frases positivas e diretivas como mantras diários. Espalhe pela casa, escritório, computadores, celulares, tablets, … e se ainda assim sentir nós e amarras para prosperar, busque ajuda. Não marque toca, a vida é uma só!

Riqueza não é defeito! Tome posse da sua! Amplie-a! Assim como você pensa que é, você é!