Em continuidade às Melhores Práticas em Segurança Condominial abordamos as particularidades das diretrizes de segurança para arquitetos e paisagistas no ambiente dos Condomínios Horizontais.

Residenciais Horizontais, quanto a características no âmbito jurídico, apresentam diferenciações como: loteamentos fechados, associações de moradores e condomínios de lotes, estes últimos perfil legal muito próximo dos condomínios edilícios (edifícios) e para os quais estará nosso foco.

Características básicas e comuns nos residenciais horizontais, com respectivas diretrizes de segurança:

  1. Longa extensão perimetral.

1.1 Afastamento das edificações e lotes, de forma a permitir total movimentação internamente, o monitoramento amplo das barreiras físicas e manutenção dos recursos tecnológicos instalados nesta região.

  • Edificação única na qual ocorre o controle de acesso de pedestres e veículos:
    • Propiciar condições para o controle de acesso por meios físicos, eletromecânicos, lógicos (leitores de identificação) e para mitigação de acidentes envolvendo pedestres x veículos.
    • Prever estacionamento de veículos e motos que aguardam liberação de acesso.
    • Faixa de retorno para veiculos antes das barreiras físicas de controle de acesso.
  • Até seis vias diferenciadas para Acesso de Veículos.

Destaque: Prever em todos os casos controle de acesso por meio de clausuras, ao menos controlada por cancelas e de preferência com clausura de portões.

  • Faixas exclusivas para entrada e saída para veículos de moradores;
    • Faixas exclusivas para entrada e saída de veículos de visitantes;
    • Faixas exclusivas para entrada e saída de veículos de prestadores de serviços e de entregas. Observar necessidade de largura e altura adequada para passagem de caminhões.
  • Vias internas com tráfego de veículos em mão dupla, com variações na topografia.
    • Importante prever meios redutores de velocidade;
    • Previsão de bolsão para estacionamento para visitantes e quando de eventos particulares;
    • Radares de identificação de velocidade.
  • Fachadas das unidades sem barreiras físicas.

5.1 Regulamentar de forma a propiciar vigilância natural, que permita visão de dentro da residência para fora.

  • Área e/ou edificação exclusiva para administração.

6.1 Leiaute que permita acomodação também de sala de supervisão da segurança, sala técnica, quarto para deposito de encomendas, armários inteligentes e outros.

6.2 Prever Central de Controle Operacional com os subsistemas eletrônicos de segurança para monitoramento de alarmes, movimentações, imagens do perímetro, acessos, nas vias de circulação, praças e edificações de uso comuns.

  • Área e/ou edificação da administração.

7.1 Prever sistema eletrônico de segurança para monitoramento fora do horário de expediente e gravação de imagens nas vias de circulação.

  • Área e/ou edificação exclusiva para Central de Comando e Controle da Segurança.

8.1 Controle de acesso restrito, área técnica exclusiva para equipamentos com respectiva infraestrutura.

  • Áreas e edificações destinadas a atividade de lazer.

9.1 Prever sistema eletrônico de segurança para monitoramento fora do horário de uso, meios e recursos para controle de acesso e gravação de imagens.

  1. Áreas Técnicas Sensíveis e/ou Críticas: Reservatório de Água Potável; Estações de Tratamento de efluentes; Local destinado a coleta e armazenamento de lixo; Sistema Local voltado para distribuição de energia elétrica, telefonia e rede lógica.

10.1 Prever sistema eletrônico de segurança para monitoramento e controle de acesso às instalações.

  1. Iluminação com utilização de postes.

11.1 Compatibilizar com requisitos exigidos para o Circuito Fechado de TV

  1. Paisagismo – Destaque para Praças, Áreas de Preservação Permanente (APP); Jardinagem em espaços Coletivos e Privados.
    1. Compatibilizar com requisitos exigidos para o Circuito Fechado de TV e sistemas de proteção perimetral.
    1. Eliminar condições nas quais o paisagismo venha competir com a vigilância natural.
  2. Infraestrutura elétrica e dados – Nas edificações, acessos, perímetro, ambientes internos etc.
    1. Compatibilizar o projeto da elétrica para alimentar os dispositivos da segurança eletrônica;
    1. Compatibilizar o projeto de infraestrutura de dados para conectar os dispositivos da segurança eletrônica conforme a arquitetura de rede definida.

Conte com especialistas! Para colocar contribuir, desde o projeto ou ainda antes de ser contextualizado, com acessos seguros e sem retrabalho, sem perdas para investidores e fidelização de compradores, clique aqui e fale com nossos especialistas. Estão prontos para oferecer a melhor assessoria em Segurança Condominial, para incorporadoras e urbanistas/arquitetos.