O primeiro passo para corrigir problemas e anomalias em uma construção que se tornou defeituosa ou que sofreu alterações por conta de uso inadequado é fazer um diagnóstico das patologias existentes. O planejamento é fundamental para garantia de eficiência e segurança na reabilitação, principalmente quando se tratam de estruturas.

Tudo começa com a realização de uma inspeção preliminar para detalhar os recursos a serem utilizados, o que inclui os acessos, o plano de amostragem e ensaios, além da necessidade, ou não, de intervenção emergencial. Na sequência, devem ser realizadas inspeções visuais para registro das anomalias, complementando a análise com testes à percussão para verificar a extensão das regiões que apresentam corrosão das armaduras, sinais de infiltração etc.

É fundamental também checar as condições de durabilidade da estrutura por meio de ensaios como medição da frente de carbonatação, determinação da velocidade de propagação de onda no concreto com ultrassom e determinação da espessura de cobrimento das armaduras.

Só a partir daí, com base nos dados obtidos, é que se realiza o projeto da intervenção, no qual são discriminadas e detalhadas todas as técnicas a serem empregadas, assim como as etapas executivas para tratar a estrutura.

Confira sete motivos que podem levar à intervenção em uma estrutura de concreto armado:

  • Erro de projeto: manifestado por equívocos de concepção e de detalhamento;
  • Erros de execução: posicionamento indevido das armaduras, não conformidade da entrega do concreto etc.;
  • Uso inadequado: superestimar a capacidade da estrutura ou alterar uso. Por exemplo: transformar edifício residencial em industrial, sem avaliar o impacto técnico da mudança;
  • Falta de manutenção adequada;
  • Ação do tempo e do meio ambiente: como, por exemplo, a ação de agentes agressivos, como cloretos, gases e chuva ácida.
  • Reações endógenas do próprio concreto: como, por exemplo, a reação álcali-agregado.
  • Causas externas e excepcionais: que danificam a estrutura como, por exemplo, choques, acidentes etc.

Para aprofundar mais sobre esse assunto e auxiliar os profissionais brasileiros nesse desafio, a Fundec, associação ligada ao Instituto Superior Técnico (IST), de Lisboa, está oferecendo o curso online, ao vivo, “Introdução à Reabilitação de Edifícios de Concreto Armado”, nos dias 29 e 30 de janeiro de 2019, das 7h às 16h (horário de Brasília). Você assiste em casa ou do escritório, via internet.

Patologias, metodologias de inspeção e de intervenção em edifícios, técnicas de proteção e reparação de estruturas estarão entre os assuntos abordados pelos professores do Departamento de Engenharia Civil, Arquitectura e Georrecursos do Instituto Superior Técnico, Fernando Branco (presidente da IABSE –International Association for Bridge and Structural Engineering), João Gomes Ferreira, João Ramôa Correia e Inês Flores-Colen.


Fonte: EstudeAE