As mudanças que estamos experimentando no mercado imobiliário atualmente são de 100 vezes a escala da revolução industrial e terá um impacto 1.000 vezes maior.

Esta nova tendência é difícil muitas vezes de perceber, especialmente no âmbito do setor imobiliário que é mais lenta do que outros segmentos. No entanto, mesmo dentro do setor imobiliário, há exemplos claros dessa nova realidade. Lançamentos voltados para um publico jovem de até 40 anos passam a adotar novos conceitos de modelagem de produto. Notamos a aceleração das mudanças tecnológicas em relação à velha maneira de fazer negócios. O impacto que estamos testemunhando da colisão entre o mundo digital e o físico, o conceito básico por trás disso é o “Direito de Usar” em vez de “Possuir”.

Com a escassez de recursos naturais, populações cada vez maiores, desafios enormes de distribuição de renda, surgem o desejo cada vez maior de desapegar, de possuir menos. O raciocínio é: “Se eu puder usar quando quiser, será que eu preciso possuir?”. Certamente há maneiras mais sustentáveis globalmente do que todos possuírem tudo que precisam usar.

Os empreendimentos moldados dentro destes novos conceitos e passam a ter uma velocidade de venda cada vez maior.

imagem1

A nova geração de empreendedores já captou esta tendência e está mudando drasticamente a forma como desenvolver produtos de forma mais colaborativa e adequada a esta nova realidade. Atentos às mudanças da sociedade onde, através das mídias sociais, o consumidor tem um papel cada vez mais ativo no desenvolvimento de serviços e produtos. Os novos empreendimentos passam a contar com diferenciais como: bicicletas pay-per-use para uso dos moradores, lixeiras de coleta seletiva, reuso de água da chuva para o jardim, tomada para carros elétricos, horta, pomar, descarte sustentável de pilhas, baterias e óleo de cozinha.

Diferencias de tecnologia também fazem parte do projeto, como biometria na porta dos apartamentos, TV interativa no térreo, wi-fi e som ambiente com playlist exclusivo do edifício. Além disso, para o maior conforto dos moradores e devido aos muitos pedidos dos usuários, diversos outros serviços de pay-per-use serão oferecidos: concierge, hostess e mensageiro, lavanderia, mecânica de automóveis e lava-rápido, limpeza e arrumação, personal trainer, dog walker, massagista, chaveiro, sapataria e costura, tinturaria e passadeira. Se não estivermos preparados a esta colisão de passado e futuro, vamos perder as grandes oportunidades do presente. Vivemos um momento extraordinário que tem pouco a ver com a economia.

Artigo anteriorO que preciso saber para comprar um Ar-condicionado?
Próximo artigoRever processos para reduzir custos operacionais em tempos de “crise”
Profissional voltado para área de negócios imobiliários, com sólida experiência de mais de 30 anos no Desenvolvimento do Produto Imobiliário, atuando no setor em nível regional e nacional, em empresas de significativa expressão no mercado. • Habilidade em gestão e concepção da filosofia organizacional na área de produto imobiliário, atuando no acompanhamento dos processos e definição de metodologia de atuação. • Habilidade na percepção e identificação de oportunidades de negócios (terrenos/glebas) e sua conseqüente viabilização, através de pesquisa de mercado, concepção do produto, estudos de viabilidade e estruturação financeira do negócio atendendo a parâmetros previamente definidos .