fbpx
Início Construção Canteiro de Obras O impacto dos acidentes de trabalho em nossa economia

O impacto dos acidentes de trabalho em nossa economia

2
Dangerous accident in warehouse during work - wounded worker

Dangerous accident in warehouse during work - wounded worker

Segundo a OIT – Organização Internacional do Trabalho 313 milhões de pessoas sofrem acidentes de trabalho todo o ano, resultando em 2,3 milhões de mortes.

Esses acidentes também são responsáveis por custos globais, considerados os custos diretos e indiretos, da ordem de US$ 2,3 TRILHÕES DE DOLARES no mundo.

Os números brasileiros, segundo o último dado fornecido pelo Ministério do Trabalho em 2014, são ruins. Foram 704.136 acidentes de trabalho que resultaram em 2.841 mortes.

O Prof. Pastore, um dos maiores especialistas do tema, concluiu que o País perde R$ 70 bilhões por ano com esses acidentes de trabalho. É um cálculo baseado na estimativa que cada acidente custa, em média, R$ 100 mil.

A tabela abaixo apresenta os números brasileiros no período de 2009 a 2014. É possível observar na tabela que nossos números permanecem relativamente estáveis, indicando que quase nada está sendo feito para mudar esse quadro.

Slide1

Foram mais de 16 mil mortes e aproximadamente R$ 500 bilhões em perdas econômicas!

Sabemos que a nossa construção civil tem um peso relevante na formação desses números.

A pergunta que fica é até quando vamos ignorar a necessidade de investir em capacitação das pessoas como ferramenta de minimizar esses números?

A indústria da construção é a terceira colocada no número de acidentes, porém, é a primeira em número de mortes contabilizando mais de uma morte por dia.

Slide2

Sem o devido treinamento os profissionais executam suas tarefas de forma inadequada como algumas imagens que apresentamos a seguir demonstra.

O profissional, se assim podemos chamar a pessoa quando não recebe informações estruturadas, passa a desenvolver seu trabalho de acordo com seu nível de conhecimento criando situações de alto risco:

Apresentação1

Portanto entendemos que capacitar pessoas de forma adequada é a melhor solução.

 

 

Wilson de Mello Jr
Diretor executivo da CEOE

www.ceoe.com.br

email [email protected]

Artigo anterior3 passos para ter 12 Volts em DC para seus projetos
Próximo artigo8 pontos chave para análise de contrato
Administrador de empresas , com pós graduação em análise de sistemas e MBA em Supply Chain. Desenvolveu sua carreira em empresas do segmento de construção pesada (CBPO, Cetenco ,Camargo Correa , Odebrecht ,MILLS e ROHR), com passagem por indústria eletrônica do grupo Odebrecht. Foi o diretor responsável pelo Instituto OPUS programa de formação e certificação de profissionais da Sobratema. Diretor Executivoe fundador da empresa de consultoria CEOE (Criando Excelência Operacional Empresarial), voltada para treinamento de pessoas e a melhoria dos processos de empresas do setor de construção e mineração.

Receba por email, os melhores conteúdos da semana sobre Construção!