Por Painel S.A., Folha de São Paulo. Representantes da indústria siderúrgica pretendem aproveitar encontro que terão com o presidente Jair Bolsonaro nesta sexta-feira (27) para se defender de críticas feitas por setores como a construção civil, que tem apontado o desabastecimento de insumos como entrave à recuperação da economia.

A taxa de uso da capacidade instalada na siderurgia, que despencou para 42% no início da pandemia do coronavírus, está hoje em 68%, diz o presidente do Instituto Aço Brasil, Marco Polo Lopes. “Há necessidade de reposição de estoques, mas não há desabastecimento no mercado doméstico”, afirma.

Para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, José Carlos Martins, as dificuldades com fornecedores de aço e outros insumos foram maiores em setembro e outubro, mas persistem. “As indústrias prometem resolver a situação até o fim do ano, mas precisam regularizar o ritmo”, diz.


Painel S.A. Coluna de informações da Folha de São Paulo sobre economia e negócios, editada por Joana Cunha e Ricardo Balthazar (interino), com Filipe Oliveira e Mariana Grazini.