Há vários estilos de liderança: liberal, democrática, autocrática, participativa, paternalista e por ideal. Também há tipos distintos de líderes: visionário, conselheiro, pressionador, relacional e dirigista.

Liderança tem origem na palavra inglesa “leader“, que significa conduzir, dirigir, gerenciar ou comandar. A liderança pode surgir naturalmente fazendo com que o líder se destaque num grupo influenciando seu comportamento.

Uma boa definição de Liderança é a gestão de um grupo de pessoas, desenvolvendo suas habilidades e capacidade para compartilhar, trabalhar e aprender em grupo, transformando-o numa equipe que produz resultados. Para isso, o líder precisa ser hábil motivando e influenciando a equipe, somando esforços e competências, extraindo a máxima contribuição de cada um e o potencial da equipe, de forma ética, positiva e num ambiente saudável. Com isso, as contribuições serão sempre espontâneas e o trabalho da equipe será realizado com entusiasmo e paixão, para que sejam alcançados os resultados planejados. E isso deve ser sempre reconhecido e comemorado.

De uma outra forma, liderar também tem como premissa o alinhamento e a condução da equipe, a partir de uma visão, para percorrer um caminho – nem sempre fácil, plano, direto e rápido – para que se atinja uma meta e objetivos pactuados. Trata-se então de dar condições para que profissionais competentes, determinados e motivados, trabalhando de forma organizada e integrada, na direção e velocidade correta, cheguem em segurança ao destino planejado.

Quais são as principais características e qual é o papel do líder?

Uma vez esclarecida a definição de liderança, vale a pena destacar as principais características e qual deve ser o papel do líder:

  • O líder tem que ser digno e merecedor da confiança e da admiração da equipe. Isso é objeto de uma conquista e não uma prerrogativa concedida através da hierarquia. Conquista-se a partir do compartilhamento dos mesmos valores, dentre os quais estão, minimamente: clareza, respeito e verdade.
  • Deve haver comprometimento, responsabilidade e uma forte relação de confiança entre os liderados e o líder.
  • O líder tem que ser persuasivo e saber argumentar. Saber inspirar e mobilizar. A sua lealdade é um importante atributo presente nas vitórias e derrotas.

O líder não é um “chefe”, que comanda um grupo de pessoas, exercendo autoridade e exigindo obediência. O líder deve servir os seus subordinados. Isso pode se materializar a partir do compartilhamento de experiências e da doação do seu tempo para entender os anseios, inseguranças, angústias e dúvidas individuais, dando a devida atenção a cada um. O líder também deve ouvir as necessidades e expectativas de cada componente da equipe, fornecendo apoio para a busca de soluções.

Apontar caminhos e direções pode ser papel do líder, mas construir a visão e a estratégia, juntamente com a equipe, constitui-se em um embasamento muito mais robusto. Todos passam a ter senso de propriedade sobre a estratégia e terão, no desempenho de suas atribuições, naturalmente, maior consciência do seu papel e da missão a cumprir, para que a organização alcance os resultados planejados. Afinal, a motivação é diretamente proporcional à cumplicidade, ao comprometimento e às atitudes do líder com a sua equipe.

Estilos de liderança

Há vários estilos de liderança: liberal, democrática, autocrática, participativa, paternalista e por ideal. Também há tipos distintos de líderes: visionário, conselheiro, pressionador, relacional e dirigista. Sem a pretensão de me aprofundar neste tema, no mundo moderno e na teoria da administração certamente ganha espaço a liderança participativa, onde o líder extrai o máximo possível do grupo, envolvendo-o não somente nas atividades de forma ampla, mas também na tomada de decisão, embora se reserve o direito à decisão final.

Transcreverei aqui um pequeno trecho de um texto interessante sobre liderança da Wikipédia: “A natureza e o exercício da liderança têm sido foco de pesquisas do homem ao longo da sua história. Bernard Bass (2007) argumenta que “desde sua infância, o estudo da história tem sido o estudo dos líderes – o quê e porquê eles fizeram o que fizeram”. A busca do ideal do líder também está presente no campo da filosofiaPlatão, por exemplo, argumentava, em “A República”, que o regente precisava ser educado com a razão, descrevendo o seu ideal de “rei filósofo”. Outros exemplos de filósofos que abordaram o tema foram ConfúcioLao-Tsé e Sun-Tzu, com seu “rei sábio”.

Outras características do líder que fazem a diferença

A liderança também exige paixão e humildade. Isso me remete a uma frase que ouvi várias vezes de uma irmã de caridade muito querida, do Colégio Santa Marcelina-RJ: “Tenha sempre muita humildade, em tanta Glória, Paulo!” Portanto, dividir com o grupo o sabor da vitória, reconhecendo a contribuição individual e o mérito da equipe não é somente um gesto de humildade, mas uma atitude justa e necessária para que seja mantido o espírito coletivo e o reconhecimento de uma equipe vencedora, onde o líder é apenas um catalisador e um dos indivíduos do grupo, ressalvadas as suas responsabilidades diretas pelo cumprimento dos resultados.

Conclusão

O sucesso de um projeto ou de uma organização, necessariamente deve ser fundamentado em um propósito coerente e lógico e jamais se obtém sem disciplina, liderança, trabalho duro e perseverança. Veja na frase abaixo que Isaac Newton sabia tudo: “Se enxerguei mais longe, foi por estar de pé sobre os ombros de gigantes.” – Isaac Newton.