Organizações mais maduras gastam menos e tem maior previsibilidade no resultado de seus projetos.

gestão
Uma estrutura organizacional madura é importante para identificar as ferramentas e procedimentos de controle necessários para gerenciar os riscos do projeto

 

Maturidade: é o resultado de padronização, registro, benchmarking – comparação com o mercado e melhoria contínua, já que o conhecimento e o ambiente – técnicas, legislação, são evolutivos.
Gestão e Controle: acompanhamento da situação atual e identificação dos desvios para apoiar a tomada de decisões.
Melhoria de Desempenho: conhecimento da situação real, com identificação de pontos de melhoria, planejamento e implantação de planos de ação para obter mais eficácia na empresa ou projetos.

Contexto atual de atuação das empresas do setor da construção civil

Experimentamos um momento de aumento da competitividade, geradas pela globalização das empresas, uma exigência cada vez maior de especialização e desempenho, para competir com as empresas que vem do exterior.

A Tecnologia impõe a utilização e aprendizado constante de inovações com uma grande velocidade de transformação, apoiadas pelo uso da Nuvem para armazenamento e troca de dados, e mais atualmente a Internet das Coisas – com sua imensa disposição de dados que, se corretamente interpretados, pode nos dar informações em volumes nunca antes imaginados sobre localidades, preferências ou necessidades.

O aumento e envelhecimento da população, e sua centralização em grandes cidades, requisitando um reforço de nossa infraestrutura, além de novos conceitos de relações de trabalho com a possibilidade do Home office, e das vendas pela Internet

Temos ainda, cada vez mais atenção na questão da Sustentabilidade e da escassez de recursos, onde a construção tem muita responsabilidade e ao mesmo tempo muita possibilidade de atuação

E, o tema atual da ética e transparência, com os últimos eventos da Lavajato, trazendo consigo uma grande necessidade de rastreabilidade na Tomada de decisões na empresa como um todo, já que a alta direção pode ser responsabilizada pela ação de seus contratados.

Características específicas do Setor

Além do contexto atual, o setor possui ainda características específicas que também exigem grande maturidade de Gestão e Controle:
  • Empreendimentos com grande variação (terreno, programa de necessidades, características locais – zoneamento, tombamento, aeroportos…);
  • Grande valor de investimento – o que não permite protótipos;
  • Diversas disciplinas e especialidades envolvidas,
  • Uma cadeia de suprimentos altamente fragmentada;
  • Longa duração do ciclo de vida dos empreendimentos – desde sua concepção até a entrega ou o início da operação, onde muitas vezes os projetistas não estão envolvidos com a etapa de construção – o que dificulta a identificação de lições aprendidas e aplicação de melhorias resultantes deste aprendizado;
  • Pouco uso de tecnologia quando comparado a outros setores

Modelos de Maturidade

Modelos de maturidade são mecanismos capazes de quantificar numericamente a maturidade. Estes modelos auxiliam a elaboração de processos, indicam melhores práticas e fazem com que as organizações se desenvolvam de forma constante.

Tais modelos são estruturas conceituais, compostas por processos bem estabelecidos, por meio dos quais uma organização pode desenvolver-se de modo sistêmico a fim de atingir um estado futuro desejado.

Os modelos também existem com o objetivo de servirem como estrutura para a comparação (benchmarking) entre as práticas atuais em gestão de projetos de uma organização e as melhores práticas do mercado.

Através da avaliação organizada por dimensões e subitens dentro das mesmas, a avaliação de maturidade é uma ferramenta útil para clarificar quais aspectos da organização ensejam maior dedicação de esforços, e em quais a organização já eventualmente possua um nível de maturidade satisfatório para alcance de seus objetivos estratégicos.

Assim, através da aplicação de um diagnóstico de maturidade apoiado em um dos diversos modelos disponíveis no mercado, é possível identificar os pontos de fragilidade, e sobre estes gerar metas e planos de ação que, devidamente implantados e monitorados, irão levar a empresa a um patamar superior de maturidade, com consequente diminuição de riscos e o aumento do retorno sobre os valores investidos.

E então, vamos começar? Se quiser ajuda, entre em contato, podemos conversar a respeito!

Grande Abraço!!!

#gestãolegal

Barbara.

Arquiteta e Gerente de Projetos, MBA, PMP e MRICS

Atualmente exerce Consultoria Independente.

20 anos de experiência no Desenvolvimento de Projetos no setor da Construção

4 anos de experiência em Auditoria, Gestão e Controle de Projetos de Engenharia e Construção na PwC