Na última quinta-feira (14/11) foi publicado no 4th International Electronic Conference on Water Sciences um resumo que escrevi junto com os professores Claudio Oliveira e Gianfranco Becciu falando um pouco do projeto da sarjeta permeável realizada na ABCP.

Este sistema propõe substituir a sarjeta tradicional por uma estrutura de concreto permeável e uma base que funciona como um dreno francês. O principal objetivo é evitar o acúmulo de água na sarjeta e os problemas com a manutenção das bocas de lobo.  A manutenção das bocas de lobo é um dos principais custos na gestão da drenagem urbana nos municípios!

O uso desse sistema pode também melhorar a qualidade da água que chega na rede de drenagem. Lembrando que essa água não passa por nenhum tipo de tratamento antes de ser lançada nos rios. O sistema pode ainda ajudar a reduzir o volume e a vazão do escoamento se for projetado para esse fim.

Os primeiros resultados obtidos na sarjeta permeável mostram um valor altíssimo de capacidade de infiltração do concreto permeável, na ordem de 10-3 m/s medidos com o ensaio mencionado na ABNT NBR 16.416.

Deixo aqui a apresentação dos primeiros resultados do projeto:

Quem tiver interesse em saber mais, acesse aqui para ler o artigo! Agradeço a ABCP Re9 e a Polimix por participar nesse projeto!