Com alta na parcela dos materiais e dissídio coletivo nas categorias profissionais, Santa Catarina foi o estado que apresentou a maior variação mensal, 3,65%, seguido pelo Ceará (2,05%), sob impacto de reajuste na mão de obra previsto em convenção coletiva.

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) foi de 0,99% em agosto, 0,90 ponto percentual abaixo da taxa de julho (1,89%) e a menor variação de 2021.

As taxas apresentaram alta em todas as regiões, sobretudo no Sul (1,71%), devido ao aumento na parcela dos materiais e ao acordo coletivo em Santa Catarina.

O acumulado no ano foi de 14,61% e, em 12 meses, de 22,74%, pouco acima dos 12 meses imediatamente anteriores (22,60%). Em agosto de 2020, a taxa foi 0,88%.

O custo nacional da construção, por metro quadrado, passou de R$ 1.448,78 em julho para R$ 1.463,11, sendo R$ 866,89 relativos aos materiais e R$ 596,22 à mão de obra.

A parcela dos materiais subiu 1,62%, queda de 1,26 ponto percentual (p.p.) em relação ao mês anterior (2,88%). Em relação a agosto de 2020 (1,60%), a taxa se manteve no patamar.

Já a parcela da mão de obra, com taxa de 0,08%, apresentou queda de 0,44 p.p. frente ao índice de julho (0,52%) e se manteve quase no mesmo patamar de agosto de 2020 (0,09%).

No ano, as altas acumuladas foram de 22,03% (materiais) e 5,33% (mão de obra). Em 12 meses, os acumulados chegaram a 37,69% (materiais) e 6,03% (mão de obra).

Região Sul registra maior variação mensal

Com a alta da parcela dos materiais em todos os estados e acordo coletivo observado Santa Catarina, a região Sul ficou com a maior variação regional em agosto 1,71%.

As demais regiões apresentaram os seguintes resultados: 0,90% (Norte), 1,03% (Nordeste), 0,68% (Sudeste), e 1,23% (Centro-Oeste).

Os custos regionais, por metro quadrado, foram: R$ 1.413,47 (Norte); R$ 1.378,49 (Nordeste); R$ 1.526,39 (Sudeste); R$ 1.547,75 (Sul) e R$ 1.424,02 (Centro-Oeste).

Santa Catarina apresenta a maior alta

Com alta na parcela dos materiais e dissídio coletivo nas categorias profissionais, Santa Catarina foi o estado que apresentou a maior variação mensal, 3,65%, seguido pelo Ceará (2,05%), sob impacto de reajuste na mão de obra previsto em convenção coletiva.

O Sinapi, criado em 1969, tem como objetivo a produção de informações de custos e índices de forma sistematizada e com abrangência nacional, visando a elaboração e avaliação de orçamentos, como também acompanhamento de custos.

ÁREAS GEOGRÁFICASCUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2JUN/94=100MENSALNO ANO12 MESES
BRASIL1463,11732,200,9914,6122,74
      
REGIÃO NORTE1413,47704,250,909,5917,83
Rondonia1464,91816,931,279,9917,22
Acre1517,87805,660,948,5614,83
Amazonas1375,15673,241,088,3516,74
Roraima1455,41604,510,538,6117,38
Para1404,27673,240,8510,3619,67
Amapa1371,10665,950,468,1913,23
Tocantins1460,37767,830,9011,7119,31
      
REGIÃO NORDESTE1378,49744,551,0314,7624,20
Maranhão1388,24731,370,9514,2719,45
Piaui1328,89883,100,879,6917,92
Ceara1367,46789,862,0515,6323,48
Rio Grande do Norte1285,85648,100,8913,8320,11
Paraiba1386,88766,920,8312,7720,05
Pernambuco1342,96718,040,9415,4325,72
Alagoas1315,54657,251,4013,8422,15
Sergipe1296,93689,131,3615,7526,84
Bahia1446,93765,820,5515,7429,36
      
REGIÃO SUDESTE1526,39730,860,6815,6422,89
Minas Gerais1445,48795,481,0018,6227,13
Espirito Santo1353,59750,960,3115,3224,13
Rio de Janeiro1611,26734,371,6114,8620,36
São Paulo1554,99702,310,1614,3821,62
      
REGIÃO SUL1547,75740,151,7115,9024,63
Parana1531,32732,320,8117,6726,79
Santa Catarina1666,84902,743,6515,7923,19
Rio Grande do Sul1460,53662,891,2113,0722,56
      
REGIÃO CENTRO-OESTE1424,02726,961,2312,9419,67
Mato Grosso do Sul1418,12667,021,4718,3924,33
Mato Grosso1414,69807,101,1015,3219,42
Goias1391,61735,180,958,7917,93
Distrito Federal1485,86656,211,5912,2219,40
ÁREAS GEOGRÁFICASCUSTOS
MÉDIOS
NÚMEROS
ÍNDICES
VARIAÇÕES PERCENTUAIS
R$/m2JUN/94=100MENSALNO ANO12 MESES
BRASIL1554,73777,700,9414,0521,63
      
REGIÃO NORTE1495,44745,270,849,0916,88
Rondonia1555,75867,561,149,7116,60
Acre1609,00854,080,908,2814,15
Amazonas1453,81711,970,997,8815,70
Roraima1546,49642,190,387,9916,14
Para1483,98711,240,839,7818,65
Amapa1455,25706,770,448,0212,74
Tocantins1541,89811,050,7611,0118,09
      
REGIÃO NORDESTE1460,01788,721,0014,2423,07
Maranhão1472,39775,870,9113,8418,66
Piaui1406,84934,750,829,3717,04
Ceara1446,43835,012,0815,1822,62
Rio Grande do Norte1361,44686,010,8513,3319,20
Paraiba1472,22814,220,7912,3219,14
Pernambuco1423,45760,990,8914,9624,52
Alagoas1389,81694,541,3313,1520,88
Sergipe1368,43727,291,2914,9225,20
Bahia1532,51810,530,5415,1327,76
      
REGIÃO SUDESTE1626,02777,950,6314,9621,67
Minas Gerais1529,18841,220,9417,6425,55
Espirito Santo1436,35796,750,1814,5622,67
Rio de Janeiro1724,71786,591,4914,3819,43
São Paulo1660,04749,780,1513,8120,50
      
REGIÃO SUL1651,39789,521,6115,3723,52
Parana1636,79782,650,6317,1125,51
Santa Catarina1785,15966,803,7315,2922,30
Rio Grande do Sul1547,00702,231,0412,4521,44
      
REGIÃO CENTRO-OESTE1510,15770,891,1612,4418,88
Mato Grosso do Sul1506,01707,671,3817,9123,43
Mato Grosso1500,32855,781,0414,7818,67
Goias1475,56778,780,908,2817,13
Distrito Federal1574,48695,431,4911,7118,60

Fonte: Agência IBGE Notícias