Imagine um futuro em que as equipes trabalhem em sincronia, os problemas são reparados com antecedência e projetos são entregues no prazo ou até antes. Acredite, não é utopia de um filme futurista. Essa tendência é realidade no setor de  fora do Brasil e, gradualmente, começa a ser possível também por aqui. Isso só é possível devido ao número crescente de empresas que descobriram as aplicações e benefícios do uso de drones no seu cotidiano.

Algumas das vantagens da tecnologia são a otimização do tempo, redução dos custos e aceleração dos resultados. “As empresas fora do país estão deixando de terceirizar a contratação de drones para criar e preparar departamentos internos. Isso permite que as empresas da construção civil utilizem os drones para a otimização dos resultados e redução dos custos. A tecnologia é aliada das empresas para a abertura de novas oportunidades e caminhos em um dos principais setores da economia no Brasil”, comenta Chase Olson, CEO da Smart Sky Consulting, startup paranaense focada na consultoria e treinamento no uso de drones em empresas.

O CEO explica como funciona o desenvolvimento dentro das empresas. “Os drones se tornaram uma ferramenta essencial para todo o ciclo que engloba uma construção. Trabalhamos para encurtar a curva de aprendizado das empresas que queiram criar esse departamento no Brasil. O tempo estimado para essa estruturação em empresas fora do país é de 24 meses. Por aqui conseguimos fazer em um período de seis a nove meses”, acrescenta.

Esse crescimento é uma alternativa de retomada e crescimento de um setor que conta com mais de um milhão de empresas ativas e onde as 190 maiores movimentaram R$ 56 bilhões no último ano. Mas, e na prática, como uma tecnologia já utilizada para uma infinidade de atividades pode contribuir para impulsionar um dos setores que mais empregam no país?

Chase comenta que a precisão dos drones aliada à facilidade e mobilidade são capazes de gerar uma redução de até 40% nos custos operacionais de uma obra. “Os drones aceleram os processos, facilitam as inspeções, avaliam os problemas e ajudam na busca por alternativas, além da redução da carga de trabalho dos colaboradores e a alocação mais eficiente de pessoal. Para colocar isso em prática é preciso investir em tecnologia e aplicações utilizadas fora do país. Por exemplo, na Smart Sky investimentos na exclusividade de uso do Site Scan da 3DR no Brasil. A solução é aplicada em obras pelos países desenvolvidos e considerados referência quando o assunto é o uso de drones na construção civil”, destaca.

Construindo a nova sede do Uber com drones

Para construir a sua nova sede, a Uber contratou a Truebeck Construction, uma empreiteira de São Francisco, nos Estados Unidos. A empresa de construção, responsável também por projetos como o Steve Jobs Theatre no Apple Park, criou um departamento interno de drones que está em plena ascensão e é comandado pela equipe de construção virtual.

A estimativa é que 95% dos dados coletados por drone na obra da nova sede do Uber são utilizados para o levantamento de imagens externas das construções, cronograma, qualidade dos serviços e relatórios de progresso com uma série de imagens aéreas, além da comunicação com os seus clientes.

“A obra da nova sede do Uber utiliza o Site Scan da 3DR que trouxemos para o Brasil. O uso em todas essas frentes contribui para uma construção mais rápida, eficiente, segura e rentável”, completa.

A nova sede do Uber de 42 mil metros quadrados, que deverá ser inaugurada em 2020, terá dois prédios – um com 12 andares e o outro com 7. A construção será realizada com concreto pré-moldado e terá duas pontes de vidro e metal para pedestres conectando as edificações.