A paginação é parte fundamental do projeto em alvenaria estrutural. Na modulação é detalhada a disposição dos blocos em planta.  Na paginação é mostrada a elevação das paredes bloco por bloco, com representação das aberturas e todos os detalhes de como as paredes serão executadas. São  identificados os tipos de blocos,  meio blocos, canaletas e peças especiais. Também são mostrados os grauteamentos horizontais e verticais, possíveis armações adicionais e toda a  compatibilização com os projetos de elétrica, hidráulica, gás e telefonia.

As elevações de paredes devem conter os elementos listados a seguir:

– Escala 1:25
– Identificar encontro de paredes
– Identificar vergas e contravergas
– Enumerar verticalmente as fiadas
– Plantas da primeira fiada das paredes
– Caixas elétricas e eletrodutos com o respectivo dimensionamento
– Identificação de todas as peças utilizadas
– Quantitativo das peças utilizadas
– A ilustração 1 exemplifica a paginação de paredes.

Ilustração 1 – Paginação de paredes.

A  modulação vertical pode ser feita considerando as medidas piso a teto ou piso a piso. Quando se considera piso a teto e  o pé direito é múltiplo de 20 cm, as paredes externas e internas   terminam com a canaleta “U”, neste caso podemos trabalhar com qualquer espessura de lajes.

Quando trabalha se com a modulação piso a piso as paredes externas são finalizadas pela “canaleta J” para o ajuste com a altura da laje. As paredes internas são finalizadas com canaletas mais baixas chamadas canaletas compensadoras. A ilustração 2 mostra a modulação vertical com a utilização da “canaleta J”. A  medida da menor aba  da canaleta  dependerá das alturas das lajes especificadas.

Ilustração 2 – Modulação vertical utilizando a canaleta”J”.

Aberturas

As aberturas são espaços nas quais as tensões se perturbam e se concentram.

Estas devem ser projetadas respeitando-se a modulação e  devem ter medidas e formas adequadas devido a sua influência no comportamento estrutural das paredes. Devem ser evitadas aberturas de canto.

Para o enrijecimento destas regiões é importante o uso das vergas e contravergas executadas com a canaleta “U” conforme ilustração abaixo. Estas canaletas são cheias com graute, um tipo especial de concreto bastante fluído composto por cimento, cal, areia e pedrisco. Também terão armaduras especificadas pelo projetista de acordo com o vão a vencer.

Ilustração 3 – Detalhe de enrijecimento nas aberturas.

Compatibilização com instalações hidráulicas

Não são permitidos  condutores de fluidos embutidos em paredes estruturais, exceto quando a instalação e manutenção não exigirem cortes.

Desta forma, as alternativas para o encaminhamento das tubulações são as seguintes:

Horizontal

– Pelas paredes hidráulicas (vedação)
– Pelo forro, ou junto ao teto ou parede, encobertas por sancas de gesso.

Vertical

– Furos verticais dos blocos nas paredes de vedação
– Tubulações externas protegidas por carenagens

Shafts

Os “Shafts” são espaços destinados a concentração de prumadas hidro-sanitárias, elétricas e de telefonia. A proximidade dos banheiros e da cozinha racionaliza o número de prumadas e conseqüentemente de “shafts”. O box do banheiro é a localização mais adequada para o shaft de hidráulica.

As ilustrações abaixo mostram as posições mais comuns de “shafts”

Ilustração 4 – Posições comuns de “shafts”.

Compatibilização com instalações elétricas

As tubulações devem caminhar sempre na vertical, utilizando os vazados dos blocos, conforme ilustração 6.

A norma de projetos em alvenaria estrutural de blocos cerâmicos limita em 40 cm o comprimento de cortes horizontais em paredes estruturais, entretanto, não são permitidos cortes horizontais em uma mesma parede cujos comprimentos somados ultrapassem 1/6 do comprimento total da parede em planta.

Os cortes verticais são limitados a 60 cm.

Em nome da boa técnica de paginação devemos considerar estas opções como último recurso,  e não considerarmos cortes horizontais em projeto, para que a segurança das obras não seja prejudicada por interpretações equivocadas na execução das paredes.

Os eletrodutos podem correr na horizontal embutidos nas lajes ou nos pisos. As caixas de tomadas e interruptores deverão ser fixadas nos blocos antes do assentamento.

Após a elevação da alvenaria, deve ser feita a passagem dos eletrodutos furando-se o fundo da canaleta e introduzi-los com o uso de uma guia metálica.

Ilustração 5 – Passagens de eletrodutos pelos vazados dos blocos.