Afinal o que faz um bom consultor?

Através do conhecimento e aplicação de diversas ferramentas e técnicas específicas, o consultor possui o poder de levar seu cliente a resolver seu problema ou atingir seu objetivo. 

Assim, um consultor tem a habilidade de:

» Diagnosticar:

Identificar a causa raiz dos problemas e desvios que o cliente de algum modo detectou mas não consegue diagnosticar, priorizando o grau de risco de cada um para apoiar no planejamento futuro. Buscar, dentro da cultura da própria empresa o conhecimento necessário para formular planos de ação focados especificamente a esta. Conduzir corretamente a inspeção ou auditoria de processos e controles, para identificar falhas ou fragilidades.

» Analisar: 

Pesquisar e trazer do mercado melhores práticas para, adequando-as, melhorar produtos e processos. Identificar melhores procedimentos ou processos respeitando a cultura da empresa. Organizar e documentar o conhecimento da própria empresa formalizando-os em processos padronizados. Comparar de forma correta dados, resultados e informações recebidas ou coletadas.

» Recomendar: 

Com base nas análises realizadas e seu conhecimento anterior de outros trabalhos realizados – ou ainda contando com apoio de outros especialistas, e com o apoio de ferramentas e técnicas específicas, o consultor é capaz de recomendar ações de modo a resolver, melhorar ou implementar a melhor solução entre as diversas identificadas na fase de análise.

» Planejar:

Uma vez recomendados planos de ação, e estes analisados junto ao cliente de modo que estejam alinhados com a cultura da empresa, o consultor aplica mais uma vez suas ferramentas para permitir um planejamento eficaz de implantação dos planos de ação já priorizados, de acordo com a disponibilidade, possibilidade ou necessidade do cliente.

» Implementar:

O ideal é que o consultor acompanhe a fase de implementação dos planos de ação, com ferramentas e técnicas de monitoramento e controle desta, onde pode ser identificada a necessidade de ajustes no planejamento, com foco no resultado final. A emissão de relatórios de acompanhamento dão o conforto necessário ao cliente de que o projeto está dentro do planejado.

» Validar:

Após implementados, os planos de ação devem ter sua eficácia comprovados, o que é feito pelo consultor, onde pontos de fragilidade serão objeto de novos planos de ação para então, comprovadamente, atingir ao objetivo inicial do cliente!

O principal foco de qualquer consultor, independente de sua especialidade, é sempre colaborar para o sucesso do cliente.

Ainda, o apoio do consultor permite que sua equipe interna não seja demandada em atividades que estão fora de suas atividades do dia a dia. Isto traria menor chance de sucesso, já que, além de  competir com sua função principal, da qual ele é cobrado, ainda exigiria o conhecimento das ferramentas e técnicas específicas utilizadas pelo consultor!

Em resumo, o consultor possui a independência necessária, o conhecimento em ferramentas e técnicas diversas, a habilidade de comunicação e negociação e o domínio de gestão de projetos, o que o transforma em seu melhor aliado para o sucesso!

Pense nisso na próxima vez que tiver um problema, ou quiser melhorar sua performance!

Abraço!