Primeiro carregamento de aço importado por incorporadores brasileiros chega ao Porto de São Francisco do Sul, em Santa Catarina | Divulgação.

Miriam Leitão, O Globo. O primeiro carregamento de aço importado por incorporadores brasileiros chegou nesta sexta-feira ao país ao Porto de São Francisco do Sul, em Santa Catarina. A iniciativa da importação foi da CooperconSC e a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC). No final do ano passado, as entidades começaram a captar a reunir empresas que queriam importar e, em fevereiro, fecharam um navio com aço da Turquia. São 20 mil toneladas para 137 empresas de oito estados.

Segundo as associações, o objetivo é garantir o abastecimento do material com um custo mais competitivo. O setor já vinha reclamando do preço do aço nacional. Segundo o Instituto Nacional dos Distribuidores de Aço (Inda), este ano já houve reajustes de 35%.

De acordo com o presidente da confederação, José Carlos Martins, além dos altos preços, a indústria nacional não está entregando o insumo necessário.

– As siderúrgicas dizem que não há problema de produção, mas as distribuidoras dizem que não têm material. Tem alguém estocando produtos por aí – disse em entrevista ao blog em abril.

Segundo a CBIC, o custo para a importação foi 5% abaixo do mercado nacional. Já está fechado um segundo lote de aço importado com mais um navio de 20 mil toneladas, que deve chegar em setembro deste ano. Logo deverá ser aberta a captação de volumes para um terceiro lote, com data prevista de entrega do material para novembro.

Em reuniões com o governo federal, a CBIC pediu a redução da tarifa de importação de matéria-prima de 12% para 1% pelo período de um ano, mas ainda não foi atendida.