"O foco das reuniões será visto de uma nova forma em todo o mundo. Perdemos muito tempo com deslocamentos que poderiam ser resolvidos com um call ou alguns e-mails".

Para Sérgio Mester, Diretor Técnico da Idea Zarvos Planejamento Imobiliário, as empresas da construção civil e incorporadoras deverão incentivar a prática de home office para seus colabores durante e depois da pandemia de covid-19 para reduzir custos e aumentar a agilidade da comunicação entre profissionais. Confira a entrevista:

Qual é sua área de atuação na construção civil?

Sou o Diretor Técnico da Idea Zarvos Planejamento Imobiliário, uma incorporadora que trabalha com o desenvolvimento de vários projetos e acompanhamentos de obra, onde sou responsável pela área de projetos, fiscalização e obras.

Como foram as primeiras reações da sua empresa diante do surto de Covid-19?

Não imaginávamos que chegaria desta forma, que seria tão perto. Acompanhávamos quando ainda estava na China, na Itália, mas não pensamos que chegaria no Brasil com essa força. Tomamos as providências juntamente à ordem governamental.

Quais foram as primeiras medidas de contenção?

Tomamos as providências no dia 19 de março. Nessa data nos reunimos com a empresa toda (metade da equipe estava em home office) e informamos que no dia seguinte praticamente o restante dos colaboradores trabalhariam em regime remoto. Hoje, basicamente 90% da empresa está trabalhando de casa. Antes desse momento estávamos nos preparando para que isso fosse possível (liberando VPN, preparando computadores para quem não tinha), prevendo o que aconteceria.

Estão conseguindo manter as atividades essenciais?

A empresa tem várias áreas e minha área de projetos está trabalhando com a Microsoft Teams. Gestores estão tendo reuniões diárias com a equipe, gerenciamos as obras que não pararam (então temos pessoas da empresa trabalhando ainda pessoalmente), mas algumas áreas precisaram diminuir de fato como o marketing e o administrativo de escritório. Na maioria 80% está funcionando perfeitamente.

Como a crise provocada pela pandemia pode afetar sua empresa no futuro?

O foco das reuniões será visto de uma nova forma em todo o mundo. Perdemos muito tempo com deslocamentos que poderiam ser resolvidos com um call ou alguns e-mails. Na empresa, diminuiremos as reuniões e tentaremos faze-las mais vezes de modo online. Talvez até permitiremos funções em home office permanentemente, desocupando espaço do escritório e, quem sabe, diminuindo aluguéis de sala. Nesse sentido, serei afetado diretamente, pois trabalho com locação de espaços para empresas.

O quanto sua vida foi afetada nesse período de quarentena?

Minha rotina de trabalho aumentou pois fico mais tempo online, participo de muitas reuniões ao mesmo tempo enquanto trabalho em paralelo – o que não acontecia nas reuniões pessoais. Minha rotina pessoal se alterou, já que era muito esportista e precisei fazer uma pausa. Acredito que para mim minha rotina profissional melhorou.


O LIGA Blog está publicando entrevistas com diretores de grandes empresas brasileiras da construção para entender como estão as empresas do setor estão lidando com os desafios proporcionado pela pandemia do covid-19.